Sensor de Pressão

O sensor de pressão (MAP) tem a função de informar à unidade de comando a pressão absoluta presente no coletor de admissão.

A pressão do coletor é uma medida da carga do motor. Esta informação é utilizada no cálculo da massa de ar admitida e no cálculo do avanço do ponto de ignição.

Localização
O sensor MAP está localizado no cofre do motor, ligado ao coletor de admissão por uma mangueira de aproximadamente, 30 cm de comprimento.

O sensor combinado (pressão de coletor+temperatura do ar) está montado diretamente, no coletor de admissão.

Quando Não Funciona
Afeta diretamente o cálculo da massa de ar admitida e com isto, a quantidade de combustível injetada.

Assim, dependendo do tipo de falha, a mistura poderá ser enriquecida ou empobrecida com efeitos sobre a marcha lenta, resposta nas acelerações e consumo de combustível.

Quando o defeito resulta numa condição de falha “fora da faixa de operação” do sensor (curto-circuito ou circuito aberto), um código de falha é gravado na memória, o qual pode ser recuperado utilizando equipamento de teste (scanner). Neste caso, o sistema correspondente entra em estado de emergência.

Quando o defeito resulta numa condição de falha “dentro da faixa de operação” do sensor, não há, geralmente, gravação de código de falha.
O sistema pode apresentar um funcionamento irregular, como o apontado acima.

Diagnóstico e verificações
Para o diagnóstico pode ser utilizado o scanner, visualizando o parâmetro “Pressaõ Absoluta”, “Pressão do Coletor”, “Sensor MAP” ou similar.

O valor apresentado pode ser um valor de frequência ou tensão variáveis ou um valor de pressão em mm.Hg (milímetros de mercúrio), psi (libra por polegada quadrada) ou kPa (kilopascal). Por ser um sensor que gera um sinal de tensão ou frequência variáveis, somente pode ser verificado com voltímetro ou frequencímetro, segundo o caso.

Para sua verificação, o sensor deve estar alimentado ou conectado ao circuito e, neste caso, com ignição ligada.

Exibindo 1–15 de 25 resultados